Cursos

30/12/2009 - Saude das Chinchilas - Diarreia

Veja a notícia na integra

 DIARRÉIA? NÃO SE DESESPERE!

Diarréia ocorre quando aumenta a proporção de água contida nas fezes, o que aumenta o peso fecal diário.

 

Os intestinos são responsáveis por absorver os líquidos que o animal bebe, os que estão naturalmente contidos nos alimentos e aqueles produzidos pelo próprio aparelho digestivo. Esses são as secreções como a saliva, o suco do estômago, a bile do fígado, o suco do pâncreas e os líquidos liberados pelas células que forram os intestinos (da mucosa). Do total produzido, os intestinos reabsorvem tudo, exceto os eliminados com as fezes.

 

Os germes causadores de diarréia costumam chegar as Chinchilas através da boca, podendo estar contidos na água ou alimentos contaminados.

 

Durante a época de chuvas (muita umidade no ambiente) é quando os problemas de diarréia começam.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

  • Excesso de umidade no ambiente ou depósito de alimentação.
  • Alfafa úmida.
  • Troca brusca de alimentação.
  • Má qualidade da água.

 

A alfafa absorve a umidade que em combinação com o calor facilita a proliferação dos fungos que provocam as diarréias.

 

A ração pelletizada, quando mal estocada, embolora e também é culpada pelas diarréias.

 

As diarréias, quando observadas no seu inicio etratadas rapidamente, dificilmente nos trarão problemas graves.

 

O jejum é essencial para que o organismo posa se recuperar.

 

Para o tratamento desta enfermidade é necessário levar em consideração que a regularização deverá ser efetuada lentamente, evitando-se o corte brusco, para que no aconteça o outro extremo que é a prisão de ventre ou constipação.

 

Existem diferentes casos de diarréias:

A) LEVE - Excremento mole brilhante porem, disperso na maravalha.

a)    LEVE - Excremento mole e brilhante porem, disperso na maravalha.

      Tratamento: Retirar toda a alimentação (ração pelletizada, suplemento e alfafa) e colocar aveia amassada (Quaker) e uma fatia de pão torrado. Quando tratada desde o inicio, o animal voltará às fezes normais em 2 ou 3 dias e já poderemos oferecer a alimentação normal.

 

b)   MÉDIA - Excremento mole e pegajoso, sujando demais a maravalha.

      Tratamento: Igual ao item “a” e oferecer, se come, uma folha de goiabeira. Se não a come, dar via oral ½ conta-gotas de chá de goiabeira a cada 4 horas. Trocar a cama de maravalha por outra limpa e seca diariamente ou sempre que necessário.

 

c)    AGUDA - Excremento excessivamente mole e sem formato, quase líquido. O animal se apresenta prostrado com os olhos opacos, sem apetite, o corpo encurvado, as orelhas caídas, os pêlos da barriga e patas sujas por pisotear os excrementos moles.

Tratamento: Continuar com aveia amassada e oferecer via oral suspensão pediátrica antidiarréica durante todo o tratamento.

Estes medicamentos antidiarréicos diminuem a freqüência das evacuações e aumenta a consistência das fezes, visando maior conforto até a resolução do quadro. Os antidiarréicos mais usados são à base de loperamida, difenoxilato, racecadotril ou carvão vegetal. É necessário também neste estagio da diarréia oferecer Hidrafix ou soro caseiro para evitar a desidratação comum nestes casos.

 

 

Desidratação: O grande perigo da diarréia é a desidratação e essa pode levar a morte do animal. Muitos criadores confundem diarréia com desidratação. A desidratação ocorre quando a perda de líquidos pela diarréia ocorre em maior quantidade do que aquela que o animal está tomando pela boca. É a desidratação que deixa o animal prostrado e triste.

Preparo do soro caseiro: para preparar o soro caseiro é preciso água, açúcar, sal de cozinha e bicarbonato de sódio (também usado na cozinha). A água deve ser preferencialmente fervida ou filtrada e estar por volta de 38ºC. Para cada 250 ml. de água colocamos 01 colher de sobremesa de açúcar, uma pitada de sal e ¼ colher de café pequena de bicarbonato de sódio. Essa mistura deve ter sabor leve, próximo do sabor da lágrima humana. Não há quantidade máxima ou mínima de soro a ser fornecida as Chinchilas.

Atenção: ao fornecer soro via oral ao animal, faça-o com cuidado para evitar que a Chinchila engasgue. Caso isso ocorra, pare e aguarde até ele se recuperar. O soro deve chegar ao estômago do animal e não nas vias respiratória e pulmão, o que pode causar pneumonia.

Uso de Antibióticos: embora seja fácil para qualquer um comprar antibióticos de uso veterinário, a sua correta utilização é bem mais complicada e, sem orientação veterinária, o uso desse tipo de medicamento é quase sempre feito de modo incorreto. Somente o veterinário pode determinar a dosagem do medicamento, o número de aplicações diárias bem como o nº  de dias em que o animal será tratado.

Em todos os casos devemos sempre trocar a cama de maravalha por outra limpa e seca diariamente.

 

Carlos Perez


Se estes tratamentos não resolverem, não se desespere, você tem vários outros caminhos:

 

Telefone para Cabanha Máster Chinchila

(Assistência 24 hs. 0XX11 9199 0539)

Telefone para Achila;

Ligue para outro criador mais antigo;

Procure um Médico veterinário.


Para voltar ao menú clique aqui

http://www.chinchilla.com.br/index.asp