Cursos

01/11/2015 - O DRG SOBRE A ÚLTIMA VISITA TÉCNICA

A IMPORTÂNCIA DAS VISITAS TÉCNICAS

 

Durante a visita técnica realizada na primeira quinzena de Agôsto em 41 criadores associados, observamos que muitos estavam cometendo erros que sem dúvida nenhuma os fariam perder muito do lucro pretendido nas futuras vendas de peles.

Os vários erros que enumeraremos não são do mesmo criador. Em geral não todos cometem o mesmo tipo de erro. Alguns cometem um só e outros vários. Para aqueles que não solicitaram a visita serve este trabalho com algumas considerações como guia:

As principais reivindicações foram: Baixa produção das fêmeas, fungo, diarréia e mortandade de filhotes recém nascidos.

 

Ambiente interno:

Alguns não tem nas instalações exaustores suficientemente potentes para renovar o ar carregado com amônia que é o maior causador dos prejuízos na hora da venda do produto principal – pele avermelhada.

Quase todas as reivindicações acima eram em conseqüência deste fator – FALTA DE VENTILAÇÃO E RENOVAÇÃO SUFICIENTE DO AR.

Os exaustores para cozinha servem somente para ambientes de no máximo 10 m2. Para espaços maiores devem ser utilizados exaustores industriais.

 

Mangueiras e bicos:

Três dos criadores visitados não tinham trocado as mangueiras nos último cinco anos. SIM, CINCO ANOS (1.825 dias e 1.825 noites). Quando retiravamos um dos bicos automáticos, o que saia da ponta da mangueira era um BARRO escuro.

Dois deles utilizavam mangueiras transparentes. As mangueiras devem ser PRETAS ou AZUIS para não permitir a entrada da luz que contamina a água.

 

Bebedouro de garrafas:

Vários enchiam as garrafas com água somente a cada 3 ou 4 dias sem lavá-las internamente com água previamente clorada (água sanitária ou cândida). Conseqüentemente os bicos de vidro (transparentes) tinham algas verdes. Estas algas na água que normalmente não matam uma chinchila adulta são mortíferas para filhotes entre os 10 e 30 dias de vida.

 

Bandejas:

Alguns colocavam as matrizes em reprodução nas gaiolas com bandejas novas, deixando os animais de crescimento (futuras peles) nas bandejas enferrujadas. Deve ser ao contrario: ANIMAIS PARA PELE/BANDEJAS E GAIOLAS NOVAS.

 

Outros, com algumas bandejas com serragem muito úmida e com bicos vazando que as inundam. As conseqüências não foram piores porque a falta de chuva nos últimos meses fez com que a umidade relativa do ar se mantivesse baixa (25% a 45%) na região sudeste. Em época de chuva, a serragem molhada é foco de proliferação de fungos (estamos entrando na primavera, com meses chuvosos).

 

Comedouros:

Pó de ração colada nos cantos internos. A saliva do animal e o pó sobrante da ração (pelletizada ou suplemento) formam uma massa que após secar gruda nos cantos dos comedouros proporcionando um caldo de cultivo de bactérias e fungos como também uma aceleração no processo de ferrugem na chapa. Estes comedouros enferrujados internamente mancham os queijos (barriga branca) dos animais para pele dando uma falsa impressão de animais portadores do gene charcoal, defeito indesejado nas peles e que não pode ser eliminado pelo curtidor.

 

Mais sobre o ambiente:

Por falta de espaço, alguns criadores são obrigados a colocar as matrizes e os animais para crescimento num mesmo ambiente. Neste caso é bom colocar sempre os machos e fêmeas destinados para peles no setor do salão onde entra o ar fresco/novo, deixando o outro setor para os animais em reprodução, onde os cuidados com a pele não são tão rigorosos a pesar de que, o ideal, seria ter um ambiente para cada finalidade : reprodução e crescimento.

 

A amônia em contato com o pêlo fará que as peles fiquem avermelhadas, diminuindo assim, o valor das mesmas em até 50% na hora da venda.

 

Umidade:

Não deixe o chão molhado por muito tempo. Se ao entrar no criatório acha uma poça de água no chão, conserte ou troque o bico e seque rápido. Um copo com água dentro do criatório durante uma noite inteira aumenta a umidade ambiente em + 20%.

 

Coleiras:

Após a segunda ou terceira parição, a fêmea geralmente cresce de tamanho aumentando seu peso em mais de 30%. O pescoço aumenta de grossura em conseqüência das gorduras, e os colares de plástico podem ficar apertados demais o que  impede o bem estar das matrizes, deixando-as estressadas e com alta possibilidade de brigar com o macho durante os dias férteis (desconforto, dor, falta de ar). O colar apertado também influencia na produção de leite após o parto (provoca estresse).

Após o segundo parto da mesma fêmea verifique o espaço entre a coleira e o pescoço colocando um dos dedos da mão para sentir se está muito apertado.

 

Anel de pelos no pênis:

Achamos somente 2 casos de machos com o pênis “enforcado” com o anel de pêlos. Em geral o próprio macho faz a higiene do mesmo após a copula. Alguns poucos (quase sempre os mesmos) sofrem deste problema. O conselho é acompanhar o comportamento dos machos de cada família a cada 2 semanas. Os sintomas mais evidentes aos olhos do criador são:

a) emagrecimento rápido;

b) pouca mobilidade dentro da gaiola;

c) muito tempo sem sair do corredor. Na maioria das vezes o macho entra no corredor e fica muito tempo sem querer descer por causa da dor no órgão genital causada pela passagem na portinhola se movimentando com passos curtos e lentos.

Os itens b e c podem ser confirmados assoprando as costas do animal - a Chinchila saudável reage com rapidez, quando assoprada.

Retire com cuidado o animal do corredor e examine o pênis.

 

Todos os técnicos do DRG da Achila queremos agradecer a atenção dispensada por todos os associados visitados e seus familiares presentes, para conosco. Esperamos que as correções e os ensinamentos deixados façam aumentar os ganhos na hora da venda das peles.

 

A última recomendação recebida do nosso comprador Brent Poley da Canchilla/Canadá (que nesta época do ano está na China vendendo nossos produtos) foi a de aprimorar e “caprichar” muito na qualidade das peles produzidas. O mercado está muito exigente e requer, para o futuro: peles GRANDES, ESCURAS, LIMPAS E SEM AVERMELHADO PRODUZIDO PELA FALTA DE VENTILAÇÃO.

 

Departamento de Registro Genealógico  drg@achila.com.br 

 

PRÓXIMA VISITA EM 2015:

01 A 15 DE DEZEMBRO

 

MARQUE JÁ E GARANTA SUA INCLUSÃO NO NOSSO ROTEIRO

 

 

<< voltar